Take a fresh look at your lifestyle.

Cuscuz prende ou solta o intestino?

Sem dúvidas, o cuscuz é um dos pratos mais adorados pelos brasileiros, tanto pelo seu sabor como pela sua vasta combinação. Várias pessoas utilizam cuscuz junto à manteiga, carnes, e outros ingredientes. Devido à sua popularidade, muitos questionam se a iguaria é realmente tão saudável quanto aparenta.

Saiba que recomenda-se bastante o cuscuz para dietas, principalmente como janta, por ser uma boa fonte de carboidratos diferentes, o que o torna um bom energizador. Para saber mais curiosidades do cuscuz, continue a ler o texto.

O que é o Cuscuz?

Inicialmente, vamos comentar um pouco das origens do cuscuz. É o alimento que surgiu lá na África, mais especificamente em uma cidade chamada Maghreb e se trata de uma mistura de cereais que não foram moídos completamente, processo chamado de sêmola. Ficou extremamente popular no Brasil, principalmente no nordeste devido à quantidade de receitas criadas com o prato.

O que é o Cuscuz
Fonte/Reprodução: original

Quanto às propriedades nutricionais do cuscuz, ele é considerado um dos alimentos que mais fornecem energia para o corpo, pois há uma predominância em carboidratos e outros componentes como vitamina A e ácido fólico, devido a sua essência são os flocos de milho. 

No alimento também é notável a presença de fibras em menor quantidade, entretanto o suficiente para superar a de alguns alimentos comuns como o pão e favorecer tarefas intestinais.

Cuscuz prende ou não o intestino?

Como você já observou, a presença de fibras em uma boa quantidade já sugere que o cuscuz é um bom auxiliar para ajudar o funcionamento do intestino. No entanto, é necessário também tomar cuidado com as quantidades de cuscuz ingeridas, pois ele é rico em carboidratos, o que pode levar a um pico glicêmico e outros problemas.

Vale lembrar também que o consumo do alimento por si só não fará o intestino funcionar corretamente, já que se o consumo das fibras não for acompanhado de uma boa ingestão de água, o que vai surgir é o efeito contrário, a constipação.

Cuscuz prende o intestino do bebê?

Novamente, vai depender da forma que for ingerido. No caso dos bebês, é recomendado que se esperem até depois dos 6 meses, pois é o tempo padrão para começar a incentivar o bebê a comer os alimentos mais fortes.

Quanto ao funcionamento do intestino, vai depender da quantidade de água ingerida pelo bebê durante o dia. Entretanto, nos bebês observa-se uma saciedade maior ao comer cuscuz, devido ao organismo ter mais trabalho de digerir os carboidratos mais complexos.

Quem tem diarréia pode comer cuscuz?

Na verdade, não há estudos que consigam comprovar a relação de um aumento ou não da diarréia com o consumo de cuscuz. Entretanto, cabe à pessoa que passa pelo desconforto analisar e procurar ajuda médica se necessário o efeito que o alimento gera no organismo, já que podem haver sinais de alergias ou outros problemas.

Para as pessoas que estão com diarréia e querem optar por um prato que não ofereça riscos para a flora, optem pelo cuscuz branco, já que ele é o que menos possui fibras em sua composição e assim como o de milho, possui baixa quantidade de gordura e boas medidas de carboidratos.

Com isso, chegamos ao fim. Espera-se que agora você conheça tanto as propriedades do cuscuz, como as formas de usá-lo para a sua alimentação ficar mais rica. Se gostou, compartilhe em suas redes sociais para ajudar na divulgação e para mais informações de qualidade, continue a ver os posts do site.

Comments are closed.